Déficit da Previdência tem queda de 19,3%, a maior em 13 anos

Saldo negativo fecha 2008 em R$ 36,206 bilhões e tem a primeira queda, em termos nominais, do governo Lula

Fabio Graner, da Agência Estado,

21 de janeiro de 2009 | 10h40

O Regime Geral de Previdência Social (RGPS) terminou o ano de 2008 com déficit de R$ 36,206 bilhões, 19,3% menor - em termos nominais - do que os R$ 44,882 bilhões verificados em 2007. Essa foi a primeira queda registrada durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva, e a maior desde 1995. Em termos reais (com ajuste pelo INPC), o déficit da Previdência caiu 24,1%. No início do ano, o governo previa que a Previdência teria déficit de R$ 43,9 bilhões. Segundo nota do Ministério da Previdência, o déficit pode ficar em 2008 em 1,25% do PIB, taxa quase 0,5 ponto porcentual inferior ao 1,73% registrado em 2007, e a menor do governo Lula.  No ano, a arrecadação líquida somou R$ 163,355 bilhões, com alta nominal de 16,3% e real de 9,2%. As despesas com benefícios somaram R$ 199,562 bilhões, com uma alta nominal de 7,7% ante 2007 e real de 1,1%. Dezembro No último mês de 2008, a Previdência Social registrou superávit de R$ 1,737 bilhão. Em dezembro de 2007, a Previdência havia apresentado déficit de R$ 3,886 bilhões e, em novembro de 2008, de R$ 4,225 bilhões.  O resultado do mês passado foi determinado por uma arrecadação líquida de R$ 22,964 bilhões, que mostrou crescimento de 69,4% em relação a novembro de 2008, e de 15,8% na comparação de dezembro de 2007.  As despesas com benefícios previdenciários somaram R$ 21,227 bilhões, com um alta de 19,4% ante novembro de 2008 e queda de 10,5% em relação a dezembro de 2007. As variações foram calculadas com base nos valores nominais.

Tudo o que sabemos sobre:
Previdência SocialDéficit

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.