Déficit da Previdência teve queda de 20,6% em julho

Ministro Gabas previu que o rombo do INSS deste ano será pelo menos R$ 1 bilhão [br]menor do que o previsto

Célia Froufe / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2010 | 00h00

O déficit da Previdência Social caiu 20,6% em julho, para R$ 2,565 bilhões, na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando ficou em R$ 3,230 bilhões (valores já corrigidos pela inflação). Também recuou 7,6% em relação a junho, quando estava negativo em R$ 2,776 bilhões.

Mesmo assim, o rombo do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deste ano deve ser maior do que o de 2009. No ano passado, o déficit anual foi de R$ 43,6 bilhões, exatamente o montante acumulado nos últimos 12 meses até julho. Para 2010, a expectativa de necessidade de financiamento apresentada ontem pelo ministro da Previdência, Carlos Eduardo Gabas, é de R$ 45,6 bilhões. Ele salientou que sua projeção, apesar de já ser R$ 1 bilhão menor do que a apresentada há um mês, ainda pode ser vista como conservadora.

Isso porque, segundo Gabas, o segundo semestre do ano historicamente registra dados mais positivos para a Previdência em função do aquecimento da economia com a proximidade das festas de fim de ano. "Podemos inferir que a necessidade de financiamento neste ano pode chegar mais para perto dos R$ 43 bilhões", disse.

Pesa sobre a projeção de déficit em 2010 o reajuste de 7,72% concedido aos aposentados, em junho. De acordo com o ministro, parte do impacto desse aumento foi absorvido pelo crescimento da economia e pela maior formalização do mercado de trabalho. Prova disso, disse, é o superávit da Previdência visto no ano, até julho, no setor urbano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.