Déficit da UE com o Brasil em 2007 foi de 11 bi de euros

A corrente comercial dos 27 países da União Européia (UE) com os da América Latina e Caribe (ALC) passou de um superávit de 4,897 bilhões de euros em 2000 para um déficit de 16,982 bilhões de euros em 2007. A reversão foi impulsionada pelo Brasil, que respondeu no ano passado por 66,7% do saldo comercial negativo. Entre 2000 e 2007, o déficit da UE com o Brasil saltou de 1,807 bilhão de euros para 11,327 bilhões de euros. Os dados fazem parte de um levantamento do Gabinete de Estatísticas da União Européia (Eurostat), elaborados a propósito da 50ª cúpula ALC/UE, que acontece nos dias 16 e 17 de maio, em Lima, no Peru.Segundo o Eurostat, as exportações da UE para a ALC registraram entre 2000 e 2007 um crescimento de 26,5%, passando de 59,220 bilhões de euros para 74,942 bilhões de euros. No entanto, as importações no período aumentaram 69,2%, de 54,323 bilhões de euros para 91,924 bilhões de euros. Após o Brasil, o principal parceiro da UE foi o México, país com o qual os europeus obtiveram no ano passado um superávit comercial de 9,021 bilhões de euros. Os países da América Latina e Caribe responderam no ano passado por 6% do comércio externo da União Européia.As exportações européias ao Brasil encerraram 2007 em 21,286 bilhões de euros, um aumento de 26,2% sobre 2000. Pelo lado das importações, os 27 países da União Européia elevaram em 74,7% suas compras externas do Brasil, que saltaram para 32,612 bilhões de euros no ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.