Déficit em conta corrente dos EUA cresce no 3º trimestre

O déficit em conta corrente nos Estados Unidos aumentou no terceiro trimestre, à medida que os norte-americanos importaram mais petróleo e outros bens industriais e de consumo no período. O déficit atingiu US$ 108,0 bilhões no trimestre julho a setembro, informou o Departamento do Comércio. O déficit do segundo trimestre foi revisado para US$ 98,0 bilhões, de saldo negativo de US$ 98,8 bilhões divulgado originalmente. Economistas esperavam aumento no terceiro trimestre para US$ 107,0 bilhões.

NATHÁLIA FERREIRA, Agencia Estado

16 de dezembro de 2009 | 11h56

A conta corrente mede o comércio de bens e serviços, transferências unilaterais e receita com investimentos. Um déficit sinaliza que uma nação está enviando mais dinheiro para o exterior do que economiza domesticamente. Embora o déficit tenha diminuído no último ano, uma vez que a recessão econômica reduziu as compras de produtos estrangeiros pelos EUA, o relatório de hoje sugere que essa tendência pode estar perto de terminar.

O déficit do terceiro trimestre representou 3,0% do Produto Interno Bruto (PIB), acima dos 2,8% no segundo trimestre. O déficit como porcentual do PIB não registra elevação desse nível desde o quarto trimestre de 2008. O saldo negativo no comércio de bens e serviços subiu para US$ 97,4 bilhões no terceiro trimestre, de US$ 81,2 bilhões no segundo. O déficit em bens aumentou para US$ 132,1 bilhões, de US$ 115,5 bilhões.

As importações dos EUA atingiram US$ 396,1 bilhões no terceiro trimestre, acima dos US$ 361,6 bilhões do segundo, amplamente por causa das importações de petróleo e derivados, e bens de consumo e industriais. As exportações também aumentaram, para US$ 263,9 bilhões, de US$ 246,1 bilhões, principalmente com o fortalecimento em suprimentos e materiais industriais.

Em contraste, os EUA registraram superávit no comércio de serviços, com as exportações no segmento subindo para US$ 93,9 bilhões, de US$ 91,0 bilhões, sendo boa parte em turismo e outros serviços de transportes e gastos com defesa. As transferências unilaterais subiram para US$ 34,4 bilhões, de US$ 33,4 bilhões no segundo trimestre. A receita com ativos detidos pelos EUA no exterior tiveram superávit de US$ 23,7 bilhões no terceiro trimestre, acima dos US$ 16,7 bilhões do segundo trimestre.

Os ingressos financeiros líquidos para os EUA caíram fortemente, para US$ 38,3 bilhões, de US$ 63,3 bilhões no trimestre de abril a junho. O investimento estrangeiro direto nos EUA aumentou US$ 40 bilhões no terceiro trimestre, de aumento de US$ 37 bilhões no segundo. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
conta correntedéficitEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.