Déficit em conta corrente nos EUA bate recorde no trimestre

O resultado em conta corrente dos EUA atingiu um déficit recorde no primeiro trimestre do ano, refletindo o forte interesse dos norte-americanos por produtos importados. O Departamento do Comércio informou que o déficit subiu para US$ 144,9 bilhões no período de janeiro a março, do nível revisado de US$ 127 bilhões do quarto trimestre do ano. A previsão anterior para o quarto trimestre foi de US$ 127,5 bilhões. O déficit superou o rombo recorde anterior que era de US$ 138,2 bilhões no primeiro trimestre de 2003 e ultrapassou o rombo previsto pelos analistas, de US$ 141,5 bilhões.O resultado da conta corrente considera o saldo do comércio de produtos e serviços, mas também os números das transações financeiras internacionais. O rombo de US$ 136,9 bilhões nas transações de bens e serviços respondeu pela maior parte do déficit em conta corrente e superou o resultado negativo de US$ 125,5 bilhões do quarto trimestre.As importações de bens no primeiro trimestre pelos EUA cresceram US$ 18,4 bilhões, para US$ 344,7 bilhões. As exportações aumentaram US$ 7 bilhões, para US$ 193,9 bilhões. As transferências externas, operações como o pagamento de ajuda a organizações internacionais, contribuiu com um déficit de US$ 20,6 bilhões ao resultado negativo em conta corrente dos EUA.As transferências estrangeiras no quarto trimestre foram de US$ 17,6 bilhões. O balanço de rendimento sobre investimentos registrou um superávit de US$ 14,1 bilhões, com os norte-americanos ganhando mais com suas aplicações externas do que os estrangeiros com investimentos em solo norte-americano. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.