Déficit em transações correntes na zona do euro sobe para € 5,8 bilhões em maio

Segundo o BCE, aumento ocorre em razão dos déficits nas transferências correntes e na conta de rendas

Hélio Barboza, da Agência Estado,

19 de julho de 2010 | 07h28

O déficit em transações correntes da zona do euro ampliou-se ligeiramente em maio, a despeito de mais um aumento robusto nas exportações, informou o Banco Central Europeu (BCE). As exportações cresceram 5,8% em relação a abril, para € 131,6 bilhões, o nível mais alto desde setembro de 2008, quando o colapso do banco de investimentos Lehman Brothers deflagrou a fase mais intensa da crise financeira.

No entanto, o déficit em transações correntes teve ligeira elevação, para € 5,8 bilhões, de € 5,6 bilhões em abril, em razão dos déficits nas transferências correntes e na conta de rendas, disse o BCE. Ao longo dos 12 meses até maio, o déficit em transações correntes acumulado foi de € 43,9 bilhões, ou cerca de 0,5% do PIB da zona do euro.

Na conta de transações financeiras, a zona do euro registrou ingresso líquido de € 63,9 bilhões, em grande parte por causa da entrada de € 42 bilhões em títulos da dívida, decorrentes basicamente das compras de títulos por não residentes. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.