Déficit orçamentário de Portugal aumenta para € 7,76 bilhões no 1º semestre

Gastos do governo subiram 4,3% sob o impacto de transferências para os sistemas de seguridade social e saúde 

Danielle Chaves, da Agência Estado,

21 de julho de 2010 | 08h25

O déficit orçamentário do governo central de Portugal cresceu 462 milhões de euros no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, para 7,76 bilhões de euros (US$ 9,94 bilhões), informou o Ministério de Finanças português em um relatório divulgado na noite de terça-feira.

A receita com impostos subiu 6% no período, para 14,7 bilhões de euros, impulsionada pelo aumento de 60% nos impostos sobre tabaco, para 625,7 milhões de euros. A receita com imposto sobre valor agregado cresceu 16,3%, para 5,8 bilhões de euros.

Os gastos do governo central aumentaram 4,3%, parcialmente por causa de transferências para os sistemas de seguridade social e saúde. Sem essas transferências, o aumento teria sido de 1,4%.

Portugal tem sido pressionado pela União Europeia e pelos mercados financeiros a reduzir o déficit total do setor público, que atingiu 9% do Produto Interno Bruto (PIB) do país em 2009 - o triplo do limite de 3% do PIB determinado para os países da União Europeia. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.