Deflação de alimentos in natura é menor em agosto

Os preços dos alimentos in natura no atacado seguem em queda, mas o recuo perdeu força na passagem de julho para agosto. Segundo os dados do IGP-10, divulgados nesta quinta-feira, 15, pela Fundação Getulio Vargas (FGV), a taxa nesse subgrupo passou de -5,23%, em julho, para -3,17% neste mês.

VINICIUS NEDER, Agencia Estado

15 de agosto de 2013 | 09h21

Dentro do IPA-10, que mede o atacado, os preços dos bens finais subiram 0,13% em agosto, em comparação com queda de 0,40% em julho. Por outro lado, os preços da soja e do milho, dentro do grupo Matérias-Primas Brutas, deram um alívio. Na passagem de julho para agosto, houve desaceleração no caso da soja em grão (7,97% para -2,30%), do milho em grão (-0,59% para -7,50%) e da mandioca (-1,97% para -5,07%).

Nos preços ao consumidor, a principal contribuição para a desaceleração (o IPC-10 passou de +0,13, em julho, para -0,07%, em agosto) veio do grupo Transportes, segundo a FGV, cujos preços passaram de -0,06%, em julho, para -0,49%.

"Nessa classe de despesas, vale mencionar o comportamento do item Tarifa de Ônibus Urbano, cuja taxa passou de 0,34% para -1,89%", diz relatório da FGV. Além disso, seis das oito classes de despesa componentes do IPC-10 registraram decréscimo em suas taxas de variação.

Tudo o que sabemos sobre:
IGP-10FGVagostoalimentos in natura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.