Deflação se intensifica no Japão em abril

O núcleo do índice de preços ao consumidor, que exclui os preços de alimentos frescos, caiu 1,5% em abril  

Hélio Barboza, da Agência Estado,

28 de maio de 2010 | 07h47

A economia do Japão continuou mergulhada numa persistente tendência deflacionária no mês passado e os gastos dos consumidores ainda estão fracos, com o mercado de trabalho em deterioração, segundo dados divulgados pelo governo japonês hoje. Os números sugerem que a perspectiva para a economia do país não é otimista, a despeito do crescimento estável das exportações.

O núcleo do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês), que exclui os preços voláteis dos alimentos frescos, caiu 1,5% em abril na comparação com o mesmo mês do ano passado, depois de uma queda de 1,2% em março, informou o Ministério dos Assuntos Internos. Foi a 14ª queda consecutiva no CPI, acima da média das previsões dos economistas, que apontava para um declínio de 1,4%.

A taxa de desemprego aumentou pelo segundo mês consecutivo, para 5,1% em abril, de 5% em março. O gasto global das famílias diminuiu 0,7% na comparação com abril do ano passado, em termos reais. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãoinflaçãodesemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.