Delegacia do Trabalho tenta negociar saída para impasse no porto

A Delegacia Regional do Trabalho (DRT) tenta, em reunião que deve começar ainda na manhã de hoje, na superintendência do Porto de Paranaguá, negociar uma saída para o impasse que se criou no terminal. Hoje é o quinto dia da paralisação liderada pelo Sindicato dos Operadores Portuários, e que conseguiu a adesão de outras 11 categorias. Apenas o Sindicato dos Estivadores decidiu deixar a manifestação. Com isso, 2.700 estivadores ? principal categoria de trabalhadores portuários ?, que participavam da paralisação, já decidiram, em assembléia, voltar ao trabalho. Desde sexta-feira nenhum caminhão é descarregado no porto e nenhum navio recebe carga. Por dia deveriam ser embarcadas 75 mil toneladas de grãos. Em razão da paralisação, os exportadores não têm enviado mais caminhões e a fila está no quilômetro 70, segundo a concessionária Ecovia Caminho do Mar.

Agencia Estado,

23 Março 2004 | 11h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.