Divulgação/ iFood
Divulgação/ iFood
Conteúdo Patrocinado

Delivery com menos plástico e neutro em emissão de C02: uma meta possível

Impactos sociais e ambientais positivos podem ser alcançados com uso de inovação e tecnologia

iFood, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

28 de outubro de 2021 | 08h00

Em um contexto social em que marcas já não conseguem mais a atenção do público e nem mesmo o seu consumo se não praticarem o que falam, é preciso transformar discurso em ação. É por meio das pautas ESG - que reúnem temas de governança ambiental, social e corporativa - que essa transformação vem acontecendo. Inspirado nesse conceito, o iFood lidera as frentes de seu ecossistema com ações em educação, meio ambiente, inclusão e parceiros (entregadores e restaurantes).

Para alcançar uma de suas maiores metas, que é a de zerar o consumo de plástico no delivery até 2025, o iFood assinou o compromisso #DeLivreDePlástico, iniciativa coliderada pela Oceana e pela Campanha Mares Limpos do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). Ainda de olho em impactos ambientais, o iFood tem a meta de se tornar uma empresa neutra na emissão de CO2 e investe em entregas feitas com modais não poluentes, como bicicletas e motos elétricas. 

"Apesar de revolucionar o universo da alimentação ser um objetivo central nosso, a gente acredita que vai muito além disso. A gente acredita que, no futuro, as empresas vão resolver problemas da sociedade e do meio ambiente que vão além dos negócios delas. Pensamos: será que a gente consegue usar essa capacidade de criar tecnologia, de transformar hábitos em impactos positivos para nossa sociedade? E foi assim que a gente pensou essas frentes de EMI", conta Luís Gustavo Vitti, vice-presidente de Pessoas e Soluções Sustentáveis.

E as ações em prol de alimentar o futuro do mundo vão além. Em educação, o iFood quer atingir 10 milhões de pessoas em programas de trabalho e empreendedorismo, incluindo alunos da rede pública. Em inclusão e diversidade, a companhia quer ampliar a presença de mulheres e pessoas negras em cargos de liderança. "Alimentar o futuro do mundo significa inovar em tecnologia, entregar momentos incríveis e comida gostosa, com praticidade e com acesso para todos. E, em paralelo a isso, ajudando todo o nosso ecossistema, entregadores, restaurantes, supermercados, outras lojas, para que essas pessoas possam crescer dentro da nossa plataforma", diz Vitti.

Tudo o que sabemos sobre:
iFoodretomada verdemeio ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.