Delta Air Lines prevê prejuízo de até US$ 8 bi para setor

O setor aéreo norte-americano encontra-se em situação pior agora do que um ano atrás, afirma Leo Mullin, chairman e executivo-chefe da norte-americana Delta Air Lines Inc. à CNBC. Mullin prevê um prejuízo no setor de US$ 7 bilhões a US$ 8 bilhões em 2002. Os passageiros não retornaram e as companhias aéreas foram forçadas a oferecer descontos. Há uma capacidade excessiva, de modo que o quadro da receita não é bom, disse ele. Apesar da fraca receita, a liquidez da Delta continua excelente, afirma o CEO. O fluxo de caixa continua positivo, acrescenta ele. A Delta Air Lines tomou medidas drásticas para reduzir as perdas, cortando os investimentos em US$ 3 bilhões, aposentando aeronaves e eliminando 10 mil empregos. Na terça-feira, Mull disse ao Congresso norte-americano que as medidas de segurança do setor aéreo custarão à indústria US$ 4 bilhões e pediu assistência ao governo. Com relação ao Iraque, Mullin disse que durante a Guerra do Golfo, as companhias aéreas viram uma queda de 10% no tráfego doméstico. Ele acrescentou que o setor aéreo não deve ser um fator na decisão sobre uma guerra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.