finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

DEM acusa governo de reestatizar setor petroquímico

A Comissão Executiva Nacional do DEM (ex-PFL) acusou o governo Lula de conduzir "por debaixo do pano e ao arrepio da Constituição, a reestatização do setor petroquímico". Em nota oficial divulgada ao final da tarde pela direção partidária, o DEM exigiu a apuração do caso que envolve a compra da Suzano Petroquímica pela Petrobras "sem levar em conta os graves prejuízos que serão impostos aos contribuintes, aos acionistas da Petrobras e ao Tesouro", segundo o partido.De acordo com o DEM, o valor da operação foi de R$ 2,7 bilhões, superando em 11 vezes a geração de caixa da Suzano. O partido está convencido de que, levando-se em conta o preço de compra e as dívidas da petroquímica, a Petrobras pagou cerca de US$ 1 bilhão acima do valor da empresa, o que totaliza um ágio de 84%.A nota é assinada pelo presidente do partido, deputado Rodrigo Maia (RJ), e pelo vice-presidente para Assuntos de Meio Ambiente, José Carlos Aleluia (BA). Na avaliação de ambos, o superfaturamento sugere motivação política, e não econômica, para a aquisição. "Existe uma estratégia deliberada do governo de levar a Petrobras a assumir o comando do setor petroquímico, sem se preocupar com o retorno do investimento", concluem, ao lembrar que, no início do ano, a Petrobras já se tornara sócia minoritária relevante do Grupo Ipiranga."Com a transação de agora, a Petrobras passa a ter o controle da Suzano Petroquímica Operacional, da Rio Polímeros, da Petroquímica União e da Petroflex", destaca a nota.Em defesa da tese de que a "reestatização do setor petroquímico é inconstitucional", o DEM cita o artigo 173 da Constituição, pelo qual uma empresa brasileira só pode ser reestatizada em defesa da segurança nacional ou no caso de relevante interesse público.O último item da nota denuncia que pelo menos dois investidores, "uma pessoa física residente no Brasil e uma pessoa jurídica estrangeira, teriam sido beneficiados com lucros de pelo menos R$ 1,5 milhão em operações realizadas no mesmo dia do anúncio da transação".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.