Demanda das empresas por crédito cai 0,7% em junho, segundo Serasa Experian

Esta é a terceira queda mensal consecutiva da procura por crédito e está relacionada à Copa do Mundo e ao desaquecimento da economia

Agência Estado,

19 de julho de 2010 | 12h19

A demanda das empresas por crédito recuou 0,7% em junho em relação a maio, de acordo com o indicador Serasa Experian. Esta é a terceira queda mensal consecutiva da procura por crédito e está relacionada à Copa do Mundo e ao desaquecimento da economia. Em comparação a junho de 2009, a demanda avançou 3,0%, o menor crescimento anual dos últimos cinco meses.

Segundo a Serasa Experian, as micro e pequenas empresas puxaram a queda em junho, com recuo de 0,7% em relação a maio. As médias empresas tiveram uma queda de 0,5% e as grandes companhias registraram 0,2% de recuo. No primeiro semestre, as grandes empresas lideraram a procura por crédito, com um avanço de 13,3% na comparação com o primeiro semestre do ano passado. Micro e pequenas empresas tiveram alta de 10,5% e as médias registraram um recuo de 8,3%.

O setor comercial liderou a queda de demanda por crédito em junho, com queda de 1,5% na comparação com maio. No acumulado do primeiro semestre de 2010, entretanto estão na liderança do ranking com alta de 10,3%. Na direção oposta, indústrias e empresas de serviços avançaram, respectivamente, 0,7% e 0,2% em junho. No primeiro semestre do ano, o setor industrial terminou na lanterna da procura por crédito: 6,2%.

Regiões

Nordeste e Sudeste do País concentraram a queda de procura por crédito no último mês, com recuo de 1,9% para as duas regiões. Nas regiões Norte e Sul, o crescimento da demanda empresarial por crédito ficou estável, com alta de 0,7% e 0,6% no mês passado ante a maio. A única região que se destacou na procura por crédito foi a Centro-Oeste, com um expansão de 5,1% em junho.

No acumulado do semestre, Nordeste e Centro Oeste lideraram a demanda por crédito (com altas de 13,7% e 13,1%, respectivamente), seguidos de Norte (10,1%), Sudeste (8,9%) e Sul (6,0%).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.