Demanda de consumidores por crédito subiu 5,3% em abril

Os consumidores que ganham até R$ 500 por mês apresentaram a maior taxa mensal de crescimento da demanda por crédito em abril, de 6,8%

Agência Estado,

14 de maio de 2013 | 10h17

SÃO PAULO - A demanda dos consumidores por crédito cresceu 5,3% em abril ante março, apurou a Serasa Experian, no segundo mês consecutivo de alta. Em março, a busca dos consumidores por crédito havia subido 11,3% em relação a fevereiro.

Na comparação com abril do ano passado, a variação foi de 17,5%. No acumulado dos quatro primeiros meses do ano, a procura do consumidor por crédito cresceu 8,7% na comparação com igual período do ano passado.

"O recuo da inadimplência do consumidor e a manutenção de uma dinâmica favorável do mercado de trabalho vêm estimulando uma recuperação gradativa da demanda do consumidor por crédito, iniciada no último trimestre do ano passado, e que se manteve nesta mesma tendência durante os primeiros quatro meses de 2013", avaliam os economistas da instituição.

Os consumidores que ganham até R$ 500 por mês apresentaram a maior taxa mensal de crescimento da demanda por crédito em abril (6,8% ante março). Todas as demais faixas de renda, de acordo com a Serasa Experian, apresentaram aumentos próximos a 5% na procura por crédito no último mês.

No acumulado do ano até abril, também são os consumidores de ganhos de até R$ 500 mensais que mais aumentaram a demanda por crédito, com alta de 15,3% frente aos primeiros quatro meses de 2012. Em seguida, com expansão de 11,0%, estão os consumidores que recebem entre R$ 500 e R$ 1.000 mensais.

As menores taxas de expansão da demanda por crédito no acumulado do ano até abril estão concentradas nas camadas de maiores rendas da população. Os consumidores que ganham entre R$ 5.000 e R$ 10.000 mensais aumentaram em 2,6% a busca por crédito no quadrimestre e os consumidores com rendas superiores a R$ 10.000 mensais aumentaram em 3,9%.

Região

A região Nordeste apresentou a maior elevação na demanda dos consumidores por crédito em abril ante março (13,8%), seguida pelo Norte (8,2%), Sul (5,0%), Centro-Oeste (3,3%) e Sudeste (2,5%).

No acumulado do ano, o Norte apresentou a maior alta (19,0%), seguido pelo Nordeste (16,0%), Sudeste (6,8%), Sul (6,2%) e Centro-Oeste (4,4%).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.