Demanda do Brasil leva açúcar a maior cotação em 25 anos

A demanda brasileira por álcool derivado de cana-de-açúcar para abastecer os carros flexfuel tem sido responsável pela maior alta na cotação internacional do açúcar em um quarto de século, observa reportagem publicada, nesta quinta-feira, pelo jornal britânico Financial Times. A reportagem observa que, ao contrário do que vem ocorrendo recentemente com outras commodities, desta vez é o Brasil, e não a China, o responsável pela alta nas cotações.?A sede do Brasil por etanol (...) para abastecer carros ?flexfuel?, que também rodam com gasolina, pressionou o açúcar para uma cotação recorde em 25 anos?, diz a reportagem. Além disso, diz o Financial Times, ?uma mistura de política de livre-mercado, fluxos especulativos de capital de risco e preocupações ambientais também ajudaram a fazer do açúcar a commodity de melhor desempenho neste ano?.Segundo a reportagem, a safra de cana-de-açúcar neste ano no Brasil, que foi responsável em 2005 por 20% de toda a produção mundial, deve ter uma queda neste ano por causa das previsões de seca no nordeste do País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.