Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Demanda por ações do BTG supera US$ 6 bi

As reservas para a abertura de capital (IPO, na sigla em inglês) do banco BTG Pactual ultrapassaram os US$ 6 bilhões (R$ 11,3 bilhões, segundo fonte do mercado ouvida pela Agência Estado. Ontem foi o último dia de reserva para a operação.

O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2012 | 03h05

Diante da elevada demanda do mercado, o preço das ações do banco de André Esteves deve ser fixado no teto do intervalo sugerido, de R$ 28,75 a R$ 33,75, na opinião de um executivo com conhecimento no assunto.

Ontem havia discussões no mercado em torno da possibilidade de o BTG aumentar o valor da faixa de preço sugerida diante da elevada demanda dos investidores. No entanto, de acordo com uma fonte, o banco deve utilizar o excesso de demanda para ter uma "boa estreia" na BM&FBovespa, agendada para a próxima quinta-feira.

Segundo um executivo, os investidores internacionais deram ordens de compra muito grandes. A fonte observou que também há bastante reserva no preço mínimo sugerido. As ofertas em todas as faixas de preços estão garantido a boa demanda pelos papéis do banco, mas a expectativa é de que o corte seja feito mesmo no teto, pois já há demanda suficiente para fechar toda a operação nesse patamar.

Caso as ações sejam precificadas no teto do intervalo inicialmente sugerido, o IPO do BTG deve movimentar até R$ 4,1 bilhões, considerando todos os lotes de ações. Com isso, o primeiro banco de investimento a listar suas ações na bolsa brasileira deve alcançar valor de mercado de cerca de R$ 30 bilhões.

O preço final da ação será definido hoje. Os papéis começam a ser negociados, no Brasil e em Amsterdã, na quinta-feira. / ALINE BRONZATI, ALTAMIRO SILVA JÚNIOR E SILVIA ARAUJO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.