Demanda por energia deve crescer 9,4% em 2010, diz EPE

Nos próximos 10 anos, as projeções mostram elevação média anual de 5,2% na demanda nacional

KELLY LIMA, Agencia Estado

22 de dezembro de 2009 | 15h17

As projeções de demanda de energia elétrica para 2010 indicam um crescimento de 9,4%, informou em nota à imprensa a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), dentro da Revisão Quadrimestral das Projeções da demanda de energia elétrica, divulgada hoje. Ainda segundo estas projeções, para os próximos 10 anos, há uma indicação de forte crescimento, com elevação média anual de 5,2% na demanda nacional.

Segundo a EPE, os indicadores estão apoiados nas "excelentes perspectivas de crescimento para a economia brasileira no mesmo período". "Após enfrentar os desdobramentos da crise financeira internacional mais severa das últimas décadas, o Brasil tem se destacado no cenário mundial por apresentar sinais de um crescimento robusto e sustentado para sua economia nos anos à frente", diz a nota técnica da EPE, destacando que as projeções feitas basearam-se em uma trajetória esperada de crescimento do PIB de 0,5% em 2009, 6% em 2010 e, daí em diante, 5% ao ano, em média, entre 2011 e 2018.

De acordo com a EPE, nesse contexto de rápida retomada da economia brasileira, espera-se um forte crescimento do consumo de eletricidade, impulsionado pela recuperação da atividade industrial no País, pelas políticas de expansão de infraestrutura em andamento e pela continuidade do processo de melhoria da renda e da qualidade de vida da população. "Todos estes fatores somados garantem a manutenção do desempenho positivo do consumo observado nas classes comercial e residencial, mesmo diante da recente crise financeira internacional."

A EPE também destacou que a despeito desse crescimento forte da demanda, houve contribuição da eficiência energética e da autoprodução neste atendimento. No caso da autoprodução - que se caracteriza pela geração própria de eletricidade a partir de instalações localizadas junto às unidades de consumo - a elevação alcança 8,4% ao ano, atingindo 74,4 mil GWh em 2018, de acordo com o levantamento da EPE.

Já as ações de eficiência energética permitem economizar no período aproximadamente 3% do consumo de eletricidade. Este número significa evitar a instalação de uma hidrelétrica de 4.500 MW (1,5 vezes a capacidade da usina de Jirau, no Rio Madeira).

Tudo o que sabemos sobre:
energiademandaEPE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.