Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Demanda por gás cresce 3,79%, informa Abegás

O consumo de gás natural no Brasil registrou crescimento de 3,79% em fevereiro, na comparação com igual período do ano passado, para uma média diária de 49,287 milhões de metros cúbicos (m3), segundo levantamento realizado pela Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás).

LUCIANA COLLET, Agencia Estado

28 de março de 2012 | 11h29

Entre as classes de consumo, destaque para setor residencial, que apresentou expansão de 39,82%, para 826,3 mil metros cúbicos por dia (m3/dia). Já o segmento comercial cresceu 4,63%, para 665,5 mil de m3/dia, enquanto as indústrias consumiram 0,83% mais, totalizando 29,064 milhões de m3/dia, representando 58,97% do consumo total de gás natural no segundo mês do ano.

Destaque, ainda, para o aumento do consumo das termelétricas, de 17,07%, para 9,418 milhões de m3/dia, enquanto o consumo para cogeração caiu 7,10%, para 3,008 milhões m3/dia e o segmento automotivo registrou queda de 1,18%, para 5,340 milhões de m3/dia.

Comparando-se com a demanda registrada em janeiro, o crescimento também é expressivo, de 10,36%, com todos os setores apresentando expansão do consumo: cogeração (1,08%), comercial (3,01%), automotivo (3,26%), industrial (4,05%), residencial (16,51%) e geração elétrica (49,68%).

Em relação à distribuição geográfica, a região Sudeste continua sendo a que mais consome gás natural no País, com 33,5 milhões de metros cúbicos consumidos por dia em fevereiro. Na sequência, estão as regiões Nordeste com 8,7 milhões m3/dia e Sul com 4,4 milhões. Já as regiões Centro-Oeste e Norte consumiram, respectivamente, 355,7 mil m3/dia e 2,2 milhões m3/dia.

Segundo a Abegás, a rede de distribuição atualmente soma 21,157 mil quilômetros de extensão e há 2,076 milhões de clientes em todos os segmentos de atuação das distribuidoras.

Tudo o que sabemos sobre:
gásdemanda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.