Demanda por voos desacelera em agosto

O número de passageiros das companhias aéreas aumentou 6,72% em agosto, na comparação com igual mês em 2011, informou ontem a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). No mesmo período, houve um aumento de 0,6% no número de assentos oferecidos, interrompendo uma série de cinco anos consecutivos em que a expansão da oferta de passagens nos meses de agosto foi superior a 10%.

ANNE WARTH / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2012 | 03h36

Ainda assim, segundo a Anac, trata-se do maior nível, em números absolutos, de demanda e oferta para o mês de agosto desde o início desses registros pelo órgão regulador, em 2000. No acumulado de janeiro a agosto, a demanda doméstica de passageiros aumentou 7,26% em relação ao mesmo período de 2011, e a oferta cresceu 6,51%.

O avanço maior da demanda do que da oferta por passagens refletiu em aviões mais cheios. A taxa de ocupação nos voos domésticos chegou a 72,83% em agosto, ante 68,65% no mesmo mês de 2011. Foi o melhor resultado para o mês de agosto desde o início da série da Anac, em 2000.

A TAM liderou o mercado doméstico em agosto, com participação de 40,55%, seguida pela Gol, com 34,14%. Em agosto do ano passado, a Gol tinha 38,89%, e a TAM, 38,45%.

Entre as seis empresas aéreas avaliadas (com participação no mercado doméstico superior a 1%), Avianca teve a maior taxa de crescimento da demanda doméstica, com 53,12%, seguida por Trip, com 45,77%. TAM teve alta de 12,58% na demanda doméstica e queda de 2,02% na demanda internacional. Gol teve queda de 6,32% na demanda doméstica e alta de 4,6% na demanda internacional.

No mercado internacional, a demanda por voos nas empresas brasileiras caiu 2,65% em agosto na comparação com o mesmo mês de 2011, enquanto a oferta diminuiu mais -3,77%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.