Demanda puxa alta de 1,63% no milho

O mercado de milho caminhou na contramão das bolsas de grãos na sexta-feira, influenciado pela forte demanda externa pelo produto dos Estados Unidos. Enquanto os preços da soja e do trigo caíram na Bolsa de Chicago, o contrato dezembro do cereal subiu 1,63%, para US$ 4,3625 por bushel.

Análise: Ana Conceição, O Estado de S.Paulo

21 de agosto de 2010 | 00h00

Os importadores têm demonstrado pressa em assegurar grão para os próximos meses, um movimento que foi acelerado após a notícia da quebra da safra na Rússia. Além do aquecimento da demanda neste momento, analistas avaliam que a estimativa do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) para a safra 2010/11 - 339,47 milhões de toneladas - é otimista demais.

Eles esperam um volume menor. Um tour realizado por especialistas pelas áreas produtoras do país encerrado na sexta-feira estimou produção de 337,56 milhões de toneladas.

Os preços do trigo fecharam com queda após o Canadá divulgar uma estimativa para a safra 2010/11 acima do esperado pelo mercado: 22,659 milhões de toneladas. O volume é maior que o teto das estimativas de analistas, de 21,9 milhões de t, e também superou o número projetado pelo USDA, de 20 milhões de t. O contrato dezembro cedeu 0,32%, para US$ 7,12 em Chicago e acumulou queda de 3% na semana. O contrato de soja para novembro perdeu 0,82% para US$ 10,04. Na semana, a queda foi de 3,8%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.