Demanda recua e trigo cai 3,51%

Sinais de enfraquecimento da demanda por trigo derrubaram ontem as cotações do cereal na Bolsa de Chicago. O contrato do grão para entrega em maio recuou 3,51% e fechou a US$ 8,7225 por bushel. Embora alguns países do Oriente Médio e do Norte da África tenham comprado grandes volumes de trigo nos últimos meses, os investidores ainda questionam se a demanda é firme o suficiente para sustentar os preços atuais, bastante elevados.

Filipe Domingues, O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2011 | 00h00

O governo dos Estados Unidos informou na segunda-feira que o volume de trigo inspecionado para exportação na semana passada caiu 21% ante a anterior. Alguns analistas dizem que o consumo global é consistente, mas que não há pânico para estocar o grão.

A soja também reagiu a sinais de redução da procura e caiu 2,45%. A expectativa de que a safra da América do Sul será ampla leva a crer que parte da demanda global migrará dos Estados Unidos para o Brasil e a Argentina, onde o preço é menor. Um sinal disso é o fato de que os exportadores americanos relataram o cancelamento da venda de 110 mil toneladas de soja.

O milho cedeu 0,78%. Além da influência negativa dos outros grãos, o mercado continuou movimento da véspera. Os Estados Unidos estimam que a área plantada com milho será 4,3% maior no país em 2011, o que serve de âncora para os preços. Além disso, investidores embolsaram lucros nos três mercados de grãos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.