Demissões na Pfizer devem começar em junho

As demissões em quatro escritórios administrativos e de vendas da antiga Pharmacia, localizados em New Jersey, deverão começar em junho. Na semana passada, a companhia foi oficialmente adquirida pela Pfizer. Desde que o acordo de US$ 57 bilhões foi anunciado, em julho do ano passado, os funcionários de Pharmacia e Pfizer estabelecidos em New Jersey, Connecticut, Michigan e Nova York vêm aguardando por notícias de demissões.O principal executivo da Pfizer, Hank McKinnell, afirmou que a companhia deverá anunciar a todos os funcionários, na próxima semana, as mudanças na organização em âmbito global. "As mudanças não deverão provocar alterações em algumas localidades; em outras, o número de funcionários deverá aumentar e, em alguns lugares, haverá cortes de empregos", disse McKinnell, sem especificar as referidas instalações.CortesQualquer companhia que tenha a intenção de demitir mais de 500 funcionários nos Estados Unidos tem, por força de lei federal, de notificar as autoridades das regiões a serem afetadas. A Pfizer já comunicou aos governos de New Jersey e Michigan de que demissões estão a caminho.A companhia informou às autoridades de Kalamazoo, Michigan, de que haverá demissões em antigas instalações da Pharmacia na região. Os funcionários estabelecidos em New Jersey já sabem que haverá cortes, mas não têm idéia de quantos empregos serão afetados. "As demissões deverão acontecer ao longo de um período de dois anos, a começar em junho", disse o porta-voz do departamento do trabalho, Peter Saharko.As comunidades de New Jersey afetadas serão Peapack, Bridgewater, Bedminster e Princeton. A Pfizer notificou as autoridades da região acerca das futuras demissões no dia 16 de abril no mesmo dia em que a fusão foi oficialmente concluída.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.