Demissões no banco RBS chegam a 36 mil após novos cortes

O Royal Bank of Scotland (RBS) está demitindo mais de 600 pessoas por causa da legislação que entrará em vigor no fim do ano, o que eleva para cerca de 36 mil os cortes de postos de trabalho no banco desde o resgate de 2008.

REUTERS

19 de junho de 2012 | 10h40

O britânico RBS, no qual o governo tem uma participação de 82 por cento, disse os cortes devem-se às novas exigências no Reino Unido de que produtos como poupança e veículos de investimento sejam vendidos por funcionários mais qualificados e sob a cobrança de comissão.

"Como resposta a isso, vamos cortar 618 postos no Reino Unido e criar outras 351 vagas", disse um porta-voz do banco nesta terça-feira.

(Por Matt Scuffham)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSRBSCORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.