Demissões voluntárias na Eletropaulo não atingem meta

A adesão ao Programa de Demissão Voluntária (PDV) da Eletropaulo não atingiu a meta desejada pela empresa, de 525 pessoas. A informação é do diretor do Sindicato dos Eletricitários de São Paulo (Stieesp), Eduardo Corrêa Annunciato. Segundo ele, a adesão ao programa ficou em torno de 400 pessoas.Hoje, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Stieesp tiveram encontro, na sede do banco no Rio de Janeiro. O BNDES tem participação na Brasiliana Energia, que por sua vez tem participação acionária na Eletropaulo. De acordo com Annunciato, após verificar o total de adesões ao PDV, a Eletropaulo teria voltado a falar em demissões não-voluntárias. Em agosto, a empresa chegou a anunciar a demissão de 525 pessoas, mas voltou atrás. "Falamos então com o BNDES e eles asseguraram que, enquanto o BNDES tiver participação, não terá demissão não-voluntária", disse o sindicalista. De acordo com ele, o banco quer outra solução, como o prolongamento do PDV, por exemplo, para se atingir a meta desejada pela empresa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.