Denúncias de revista impedem recuperação do mercado

As denúncias publicadas pela revista IstoÉ contra o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e o diretor de Política Monetária, Luiz Augusto Candiota, deixaram o mercado financeiro inquieto nesta sexta-feira. Meirelles negou as acusações de sonegação fiscal e evasão de divisas e Candiota não foi encontrado para comentar. A Receita Federal e o Ministério da Fazenda também evitaram falar do assunto.A bolsa paulista, que chegou a subir 1,70%, fechou em queda de 0,64%, para 21.591 pontos, com giro de R$ 1,026 bilhão. O dólar comercial valorizou até 0,66% na máxima e fechou cotado a R$ 3,056, em alta de 0,49%. Os principais papéis da dívida brasileira fecharam nas mínimas. O C-Bond encerrou em queda de 0,73%, a 93,50 centavos de dólar. O risco Brasil fechou em alta de 7 pontos, em 613 pontos base.As projeções de juros futuros, que vinham se recuperando de uma abertura em alta no período da manhã, voltaram a subir. Os juros dos contratos de DI com vencimento em janeiro/2005 passaram de 16,49% para 16,54%, contra 16,46 % no fechamento da quinta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.