Depois de abrir em baixa, preço do petróleo volta a subir

A virada do preço do petróleo, que passou a operar em alta, influenciou na manhã desta terça-feira as bolsas norte-americanas. Por volta das 12h, o contrato de petróleo negociado no mercado futuro em Nova York (Nymex) subia 0,02% para R$ 54,60 o barril. Já o petróleo tipo brent, negociado em Londres avançava 0,14% para R$ 50,85 o barril.Em Nova York, o Índice Dow Jones - que mede o desempenho das ações mais negociadas - reduziu a alta para 0,44%. A Nasdaq - bolsa que negocia ações do setor de tecnologia e Internet - ampliou a baixa para 0,21%.O fim da greve na Noruega influenciou a abertura do mercado de petróleo hoje, cujo preço do barril iniciou o dia em baixa. Mas o sentimento de cautela já era percebido no início dos negócios e foi reforçado no final da manhã.Não se fala numa crise econômica global aguda em função da alta do petróleo, mas a manutenção do preço do produto em níveis mais altos e por tempo maior do se imaginava inicialmente continua fazendo piscar os sinais de alerta. Relatório divulgado hoje pela Agência Internacional de Energia (IEA) diz que a crescente demanda de petróleo pelos EUA, China e Índia vai tornar as cadeias apertadas de abastecimentos de petróleo cru "perigosamente" vulneráveis a ações de terrorismo e à pirataria - roubo de produtos no alto mar.Segundo a avaliação da IEA, esse cenário vai tornar os mercados de petróleo menos flexíveis e mais voláteis (oscilação) em termos de preços, ampliando os riscos de que uma interrupção no fornecimento provoque um choque maior de preço.PerspectivaA IEA também pondera que os preços do petróleo podem cair nos próximos dois anos. É preciso considerar, porém, muitos analistas previram que a commodity recuaria ainda neste segundo semestre, o que não ocorreu.Outra incerteza é se o petróleo cairia para um nível suficientemente baixo e se a queda viria a tempo de aplacar as atuais incertezas com a economia global.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.