Depois de dez anos, janeiro registra fechamento de vagas

Desde 1999, não havia fechamento de vagas no primeiro mês do ano. Alguns setores, porém, contrataram

Gerusa Marques, da Agência Estado,

19 de fevereiro de 2009 | 14h49

Após dez anos com contratações no primeiro mês do ano, janeiro de 2009 registrou fechamento de 101.748 vagas de trabalho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira, 19, pelo Ministério do Trabalho. A perda de vagas formais em janeiro foi menor do que as previsões de analistas ouvidos pela Agência Estado, que estimavam saldo negativo entre 170 mil e 300 mil postos de trabalho.  Veja também:As medidas do empregoDe olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise Mesmo assim, já salientavam esses especialistas, o resultado de janeiro não poderia ser classificado como positivo, pois tradicionalmente esse é um mês de geração de postos de trabalho. O resultado negativo foi o primeiro para um mês de janeiro desde 1999, quando foram fechadas 41.211 vagas. Com o resultado de janeiro, houve queda de 0,32% no estoque de vagas de dezembro. Segundo o Ministério do Trabalho, esse comportamento refletiu a influência de fatores sazonais, principalmente nos setores de ensino e comércio, e de desdobramentos da crise financeira internacional.  Alguns setores, porém, apresentaram alta no número de vagas formais. São exemplos disso a construção civil (+ 0,59%) e o setor de serviços (+ 0,02%). Do lado negativo, um dos destaques foi a indústria de transformação, com dez ramos registrando fechamento líquido de vagas, dos quais metalurgia registrou 12.028 postos a menos (-1,60%), material de transportes, -11.732 vagas (-2,30%), e indústria de produtos alimentícios, -8.794 vagas (-0,49%). O setor agrícola, por sua vez, perdeu 12.101 pontos (-0,78%). 

Tudo o que sabemos sobre:
Caged

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.