Sergei Karpukhin/Reuters
Sergei Karpukhin/Reuters

Depois de perder grau de investimento, Rússia anuncia corte de gastos

Governo russo divulgou plano para lidar com a crise econômica e alcançar superávit em 2017

Agência Estado

27 de janeiro de 2015 | 09h59


A Rússia anunciou nesta terça-feira, 27, que elabora um plano para congelar o nível de gastos do governo e alcançar um superávit orçamentário até 2017. A decisão foi revelada após o rebaixamento da nota de crédito soberana pela Standard & Poor's, que levou o país a grau especulativo pela primeira vez em mais de dez anos.

O ministro das Finanças russo, Anton Siluanov, afirmou que o plano incluirá reformas estruturais "para que não queimemos de modo imprudente as reservas soberanas da Rússia". O responsável pelo projeto, contudo, ainda não entrou em detalhes sobre as mudanças.

Siluanov aproveitou para criticar a decisão do S&P de rebaixar o rating do país, afirmando que a agência foi muito pessimista e que desconhecia o plano do governo para lidar com a crise.

Mercado. Nesta manhã, o rublo conseguiu se firmar contra o dólar, após registrar forte queda durante a noite em resposta ao rebaixamento da nota de crédito soberana do país.

A reação no mercado de câmbio foi atenuada pelo fato de que a Rússia ainda mantém o status de grau de investimento na avaliação da Fitch Ratings e da Moody's, o que coloca o país ainda em nível considerável ante a maioria dos fundos de investidores. A decisão da S&P de manter o grau de investimento da Rússia no rating que considera bônus denominados na moeda local também ajuda a limitar a reação do mercado. / Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
russia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.