Depois do corte dos juros, dólar comercial em alta

Os analistas prometiam, durante o decorrer do dia de ontem, que se o Copom cortasse o juro em mais de um ponto porcentual, o mercado comemoraria a decisão imprimindo um ajuste da taxa cambial para baixo. Embora tecnicamente juro em queda represente dólar em alta, no Brasil, a diminuição da Selic é diretamente ligada à reativação da economia, permite apostas melhores para o futuro e costuma representar ajuste de dólar para baixo. No entanto, o corte maior do que esperado foi feito - a Selic foi reduzida em 1,5 ponto porcentual para 17,5% - e a cotação do dólar não reagiu de imediato. No pregão eletrônico da BM&F ontem, a cotação do dólar para dezembro mostrou ligeira alta, de 0,17%. Na abertura, hoje, o dólar subia 0,17%, cotado a R$ 2,948. Às 10h32, a alta havia se acelerado para 0,41%, com a moeda a R$ 2,955. Os especialistas dizem que as variáveis que influenciam nos cenários político e econômico continuam sendo computadas, mas têm impacto muito pequeno e de curta duração no negócios. Por isso a hesitação em comemorar a queda da Selic. Veja a cotação do dólar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.