Deputado diz que urgência para IR não significa votação agora

O líder do governo na Câmara, deputado Professor Luizinho (PT-SP), afirmou hoje que o regime de urgência para o projeto que corrige a tabela do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) foi aprovado apenas para dar condições de funcionamento à comissão criada pelo presidente da Casa, deputado João Paulo Cunha (PT-SP), para tratar do assunto. "O plenário não vai votar a proposta agora", disse Luizinho. O líder telefonou para o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, após a aprovação do regime de urgência, e explicou que ela não significava a votação imediata do projeto. Palocci comentou, segundo o relato de Luizinho: "Se há garantia de que o projeto será votado em acordo com o governo, tudo bem." O relator da comissão é o deputado Carlito Mers (PT-SC).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.