Deputados americanos aprovam pacote econômico de Obama

Com 244 votos a favor e 188 contra, foram aprovadas medidas como cortes nos impostos para as famílias

AP e Efe,

28 de janeiro de 2009 | 21h30

A Câmara controlada pelos Democratas aprovou US$ 819 bilhões para um pacote de estímulo econômico crítico para o plano do presidente Barack Obama de revitalizar a economia. Obama disse que espera que o plano de estímulo possa ser fortalecido ao ir para o Senado.   Veja também: Obama espera sancionar pacote em menos de um mês Comissão da Câmara libera US$ 358 bi para governo de Obama   Com 244 votos a favor e 188 contra, os deputados aprovaram medidas como cortes nos impostos para as famílias e as pequenas empresas, além de investimentos em infraestruturas e programas sociais.   O custo estimado do pacote foi reduzido para US$ 816 bilhões, da quantia original de US$ 825 bilhões.   Outros US$ 3 bilhões foram acrescentados no plenário por congressistas democratas para financiar melhoras e obras no transporte público.   O pacote inclui US$ 544 bilhões em novos gastos do governo, com investimentos em infraestrutura; significativos recursos para estados, que ajudarão os governos a lidarem com uma situação cada vez mais deteriorada na economia; e assistência financeira à população de baixa renda mais afetada pela recessão.   O pacote inclui US$ 275 bilhões em medidas de cortes de impostos para indivíduos e empresas, com destaque em um corte de impostos de US$ 500 para cada trabalhador americano.   O presidente Barack Obama, que esperava um apoio bipartidário ao plano, insistiu hoje em que a economia passa por um momento "perigoso" e que "não há tempo a perder".Na terça-feira, sete dias após sua posse, Obama foi ao Capitólio para persuadir seus detratores republicanos.Apesar das tentativas de Obama, os republicanos apresentaram uma alternativa com mais cortes tributários e que, em sua opinião, custaria menos e dobraria a criação de empregos.Assim, a votação de hoje refletiu a discórdia entre os partidos sobre o alcance e conteúdo do plano.   (Com Dow Jones e Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
Barack Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.