Deputados cobram intervenção do governo na Parmalat

Os deputados da comissão especial da Parmalat na Câmara voltaram hoje a pedir a intervenção do governo na empresa. "Essa comissão tem pressionado duramente o governo no sentido de tomar uma medida de intervenção na Parmalat, porque nessa hora nós daríamos conta de estancar essa sangria", afirmou o presidente em exercício da comissão, Ronaldo Caiado (PFL-GO). "Com essa posição lenta do governo, a cada dia que passa as estruturas estão sendo demolidas, porque os fornecedores não têm como continuar entregando o produto". O deputado disse que a crise na matriz italiana da Parmalat começou no dia 18 de dezembro e no dia 23 o governo italiano já havia nomeado um interventor para a empresa.Hoje a comissão ouviu os representantes do Ministério do Trabalho, Paul Singer, e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Alexandre Gheventer. Os deputados questionaram Gheventer sobre os relatórios finais de comissões parlamentares de inquérito do leite realizadas em vários Estados e que foram enviadas para a Secretaria de Direito Econômico (SDE) em 2000. Segundo Gheventer, os processos estão sendo analisados na SDE. Ele explicou que o Cade não tem relação institucional com a SDE e não soube informar o andamento dos processos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.