Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Deputados rechaçam declaração de Paulinho da Força, diz líder do governo

Major Vitor Hugo afirmou que o deputado se "colocou mal" ao dizer que o Centrão apoiaria uma economia menor na reforma da Previdência para que Bolsonaro não seja reeleito

Daniel Weterman e Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

03 de maio de 2019 | 12h48

BRASÍLIA - O líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), afirmou ao Broadcast Político, nesta sexta-feira, 3, que os líderes dos partidos de centro já rechaçaram as declarações do deputado Paulinho da Força (Solidariedade-SP).

No feriado de 1º de maio, Paulinho disse que os partidos de Centrão discutem apoiar uma economia menor na reforma da previdência para que Bolsonaro não seja reeleito. "Ele colocou mal (sobre a reforma) e expressou algo que decepciona a população", disse o líder.

Vitor Hugo lembrou que o governo, quando apresentou a proposta da reforma da Previdência, começou defendendo uma economia de R$ 1,2 trilhão com a reforma em 10 anos. "Vamos ver o que o Congresso fará", disse, destacando que o parlamento é soberano.

Para o líder, o engajamento dos governadores agora é o grande dilema na reforma da Previdência. "Se os governadores se engajarem para a reforma abranger os Estados, é ótimo. Seria ruim os governadores fazerem oposição silenciosa e depois colherem louros", disse, acrescentando acreditar que fazer oposição silenciosa não é o que os governadores querem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.