Desabastecimento de álcool na rede BR continua em 7 Estados

Segundo a Fecombustíveis, problema acontece por dificuldades de fornecimento aos postos da rede

Gustavo Porto, da Agência Estado,

15 de maio de 2008 | 15h26

A Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) informou, nesta quinta-feira, 15, por meio de sua assessoria de imprensa, que o problema de desabastecimento de gasolina e álcool na rede BR, relatado na última semana, ainda persiste.  Veja também:Álcool ou gasolina? Calcule a opção mais econômica   A falta de abastecimentos dos postos ocorreria por problemas de fornecimento do etanol anidro, misturado à gasolina, e do hidratado, usado nos veículos a álcool e flex fuel e o número de Estados atingidos foi ampliado de seis para sete, além do Distrito Federal. Segundo a entidade, álcool hidratado e gasolina estão em falta em estabelecimentos da bandeira de varejo Petrobras esta semana também na Bahia, além do Distrito Federal, Minas Gerais, Paraná, Amazonas, Pará, Goiás, São Paulo. A Fecombustíveis informou também que em postos de outras bandeiras com problemas de fornecimento de combustíveis a situação foi regularizada e orienta o consumidor a procurá-los para o abastecimento caso encontrem falta de combustíveis nos postos BR. Por fim, a entidade que representa os postos, prevê que a situação deva ser normalizada em todo o País em um prazo de dez dias, com o aumento da produção do álcool na região Centro-Sul. Ao contrário do que diz a nota da Fecombustíveis, a  BR Distribuidora informou nesta quinta que a situação do abastecimento de álcool combustível em seus postos está normalizada. A BR informou que houve desabastecimento em algumas regiões na semana passada por conta do atraso da entrega dos combustíveis pelas usinas.  O início da safra foi atrasado em algumas usinas, por conta de chuvas localizadas, obrigando a BR a utilizar seus estoques. Para a normalização desses estoques, a BR levou cerca de três dias.   

Tudo o que sabemos sobre:
Combustíveis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.