Desaceleração da economia afeta emprego em São Paulo

A desaceleração do crescimento da economia no último trimestre do ano passado, conforme os dados do IBGE divulgados esta semana, contribuiu para um aumento menor no nível do emprego da indústria paulista. Segundo o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo, em janeiro foram criados 7,880 mil postos de trabalho. Em dezembro, o empregou recuou 0,44%, pior desempenho de 2004. Já em janeiro de 2004, foram 8,776 mil, e em janeiro de 2003, 15,137 mil.O crescimento menor no emprego, no entanto, não pode ser considerada sozinho um indicador de piora da situação, pois dezembro é um mês de demissões, o que se reflete em contratações em janeiro. Segundo o diretor do Departamento de Economia do Ciesp, Boris Tabacof, a desaceleração das contratações indica uma perda do dinamismo da indústria paulista, mas ainda não é possível prever o comportamento do emprego porque a taxa de juros está indefinida.Ele disse o emprego em janeiro só não foi negativo por causa do crédito ao consumo de bens duráveis e das exportações. Na indústria, também foram ofertadas mais linhas oficiais de para a compra de máquinas e equipamentos. Esses segmentos de bens duráveis também continuam a ser favorecidos pelas exportações, segundo Tabacof, ao passo que o setor de bens não-duráveis, sobretudo alimentos, bebidas e vestuário, têm registrado taxas de crescimento menores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.