coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

Desaceleração da economia americana preocupa mercados internacionais

O ritmo de desaceleração da economia dos Estados Unidos, principalmente no setor imobiliário, preocupa cada vez mais os mercados internacionais. Embora predomine a aposta de que o ciclo de alta de juros tenha finalmente chegado ao seu final, os investidores temem que a persistência de um ambiente de inflação forte com recessão atrase o início de um processo de queda dos juros, previsto para o início de 2007 ou até antes. Uma ala minoritária de analistas teme um cenário ainda pior: a necessidade de mais aperto nos juros nos próximos meses para conter a inflação, o que certamente mergulharia o país numa recessão. O setor imobiliário está declinando de uma forma abrupta. Ele foi um dos principais responsáveis pelo vigor do consumo nos Estados Unidos nos últimos anos. Com a forte valorização de suas casas, os norte-americanos vinham tendo acesso a crédito farto e barato para sair às compras. Mas agora os preços dos imóveis estão estacionados ou declinando. E os juros que incidem sobre os pagamentos das hipotecas imobiliárias e outros financiamentos estão em elevação. "O ímpeto positivo da riqueza dos imóveis sobre o gasto do consumidor está caindo rapidamente e vai se tornar moderadamente negativo neste segundo semestre e no próximo ano", afirmaram Peter Hooper e Torsten Slok, analistas do Deutsche Bank. "Com a inflação nos preços imóveis caindo próxima de zero, o apoio substancial para o gasto do consumidor desse setor que tem predominado nos últimos anos será totalmente removido." Eles calculam que o declínio nos investimentos em imóveis residenciais subtrairá cerca de 0,5 ponto porcentual da expansão dos gastos do consumidor neste segundo semestre, e metade disso em 2007 através da redução das compras de móveis e aparelhos domésticos. Isso representa uma importante reviravolta em relação aos anos anteriores, quando o setor imobiliário contribuía em mais de um 1% no crescimento dos gastos do consumidor. Hooper e Slok alertaram que se a queda no segmento imobiliário for ainda maior do que a prevista, a economia norte-americana "poderá ficar muito mais próxima de uma recessão" no próximo ano. Diante desse quadro, muitos bancos estão revisando para baixo suas previsões para a economia norte-americana. O UBS, por exemplo, reduziu de 2,5% para 2% sua aposta para a expansão anualizada do PIB no terceiro e quarto trimestre de 2006. "Essa alteração reflete os dados do mercado imobiliário divulgados recentemente, que vieram mais fracos do que o esperado", disse o economista Maury Harris, do banco suíço. Com isso, ele prevê que o Fed irá reduzir em 1 ponto porcentual os juros ao longo de 2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.