Desafio é encontrar fornecedores de componentes

O maior desafio para uma retomada da fabricação de produtos eletrônicos nos Estados Unidos é encontrar fornecedores de componentes. Executivos do setor observam que a decisão de permanecer na China frequentemente é determinada pela mão de obra preparada e uma rede de fornecedores de peças em torno das gigantescas fábricas que montam os aparelhos, como a que a operada pela Foxconn, sócia da Apple e de muitas outras empresas do setor eletrônico, mantém em Shenzen.

O Estado de S.Paulo

29 de junho de 2012 | 03h08

As peças do Nexus Q, que liga um sistema de som doméstico ou da TV à nuvem online para que possam tocar conteúdo de áudio e vídeo baixado da internet, são quase todas fabricadas nos Estados Unidos. Os engenheiros encarregados do trabalho de fabricação do aparelho, que é baseado no mesmo microprocessador usado nos telefones inteligentes Android e contém sete placas de circuitos, encontraram uma fabricante da base de metal de zinco no Meio Oeste e um fornecedor de componentes plásticos moldados no Sul da Califórnia.

Os chips constituem um desafio. Em alguns casos, eles são fabricados nos Estados Unidos e embarcados para a Ásia para serem acoplados com outros componentes eletrônicos.

O Google não seguiu o caminho mais fácil, acondicionando o Nexus Q numa caixa preta. A cúpula da caixa com formato de bola de canhão é o controle do volume - o usuário gira a bola - um dispositivo que exigiu um trabalho meticuloso de engenharia e uma caça prolongada do suporte correto, disse Matt Henderson, engenheiro que colaborou no projeto do Q. / NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.