finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Desaquecimento econômico nos EUA preocupa

É cada vez maior a preocupação dos analistas com o ritmo de desaceleração da economia norte-americana. A alta dos juros no país iniciada em meados do ano passado, elevando a taxa anual de 4,75% para 6,5%, dá sinais claros de que a economia norte-americana está em processo de desaquecimento. Exemplo disso é o crescimento do PIB dos Estados Unidos, que passou de 5% para um patamar próximo a 2%. Ontem a divulgação do resultado do NAPM - indicador do nível de atividade da economia norte-americana - de dezembro assustou os analistas. O número revelou que a atividade na indústria de manufaturados caiu ao menor nível em quase uma década, passando de 47,7 em novembro para 43,7 no mês passado. O grande temor é que a economia do país esteja desacelerando rapidamente, o que pode provocar uma recessão no país e prejudicar outras economias.No mercado de ações, as perspectivas de lucros das empresas ficam menores e os investidores passam a reavaliar o ganho que terão com esses papéis. Como ficam menores, o preço das ações cai. Para se ter uma idéia, o índice Dow Jones - que mede a valorização das ações de empresas mais negociadas na Bolsa de Nova York - acumulou uma baixa de 6,18% no ano passado. No caso da Nasdaq - que negocia papéis do setor de tecnologia e Internet -, a queda supera 30% no período. Na bolsa eletrônica, além da possibilidade de desaquecimento forte da economia que prejudica o desempenho da empresa, os analistas fizeram uma avaliação errada do preço justo dos papéis. O segmento de Internet é novo e as empresas não possuem dados históricos para uma análise precisa. Hoje serão divulgados outros números que sinalizam o ritmo do desaquecimento da economia dos Estados Unidos. No início da tarde, sai o indicador dos gastos no setor de construção em novembro. Não há previsão para esse indicador. No mês passado, os gastos haviam subido 0,9%. No mesmo horário, será divulgada uma pesquisa sobre o desempenho do comércio varejista na semana até 30 de dezembro. Abertura do mercado financeiroNa Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), a tendência é de que os negócios sigam o movimento de Nova York. Há pouco operava em queda de 0,16%. O dólar comercial está cotado a R$ 1,9470 na ponta de venda dos negócios - alta de 0,21% em relação aos últimos negócios de ontem. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - começam o dia pagando juros de 16,800% ao ano, frente a 16,720% ao ano ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.