finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Desautorizado, Paulo Bernardo diz que cabe ao Cade analisar eventual compra da TIM

Na última semana, ministro disse que dona da Vivo não poderia ficar com duas operadoras; a presidente Dilma afirmou que opinião dele não era a oficial do governo federal

Antonio Pita, da Agência Estado,

30 de setembro de 2013 | 16h31

RIO - O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou nesta segunda-feira, 30, que é o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) que deve analisar a regulamentação do mercado no caso da compra da Telecom Itália, controladora da Tim Brasil, pela Telefônica, que controla a Vivo no País.

Na última semana, a presidente Dilma Rousseff desautorizou o ministro, após comentários em que reprovou possível venda da Tim Brasil.

"Acho que a presidente está totalmente certa", afirmou o ministro. "O Cade tem que analisar essa questão da regulação do mercado", completou.

De acordo com Bernardo, o governo vai se posicionar sobre a questão apenas após as empresas comunicarem oficialmente e pedirem autorização às autoridades sobre a nova formação societária.

"Não podemos ficar falando aqui. Não é uma briga no Brasil, é uma discussão na Itália", afirmou Bernardo.

"Vai haver reunião do conselho das empresas. Temos de esperar para ver o que vai acontecer. Tem um prazo para elas informarem as autoridades brasileiras e pedir autorização. Aí vamos nos posicionar", disse o ministro.

Tudo o que sabemos sobre:
timvivotelefonica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.