Descoberto foco de estomatite bovina em Goiás

O Ministério da Agricultura confirmou ontem a descoberta de um foco de estomatite vesicular em cinco bovinos criados numa fazenda localizada no município de Cavalcante, no norte de Goiás. Esse não é o primeiro caso da doença registrado no País neste ano. Ela já tinha sido diagnosticada em municípios de Mato Grosso. De acordo com técnicos do ministério, não será preciso abater os animais doentes, pois a doença tem ciclo curto: surge e depois some, não voltando mais a se manifestar no gado. Mas a propriedade onde foi descoberto o foco ficará isolada por um período de 25 dias, ou seja, a movimentação de rebanhos está proibida. Após esse período, a venda de animais, incluindo aqueles que apresentaram sintomas da doença, está liberada. Os sintomas da febre aftosa e da estomatite são idênticos e somente exames de laboratório podem comprovar qual das duas doenças acometeu os rebanhos. Os exames feitos nos animais criados em Goiás comprovaram que a doença é estomatite, informou o ministério.O presidente do Fórum Nacional Permanente da Pecuária de Corte, Antenor Nogueira, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), avaliou que a descoberta do foco não vai prejudicar as exportações de carnes. Ele lembrou que a propriedade já foi isolada e foram tomadas as medidas cabíveis do ponto de vista sanitário. Mas fontes do governo lembraram que um protocolo sanitário firmado entre Brasil e Rússia pode resultar na suspensão das vendas de carne de Goiás para Moscou. Todos os países que importam carne do Brasil foram comunicados da descoberta, como determina a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

26 de junho de 2008 | 08h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.