Desejo dos intelectuais é o mesmo do governo, diz Mantega

O ministro do Planejamento, Guido Mantega, disse hoje que o desejo dos intelectuais que cobram mudanças imediatas na política econômica é também a vontade do governo. "É só uma questão de timing", afirmou. Segundo o ministro, os economistas querem uma ação mais intensa do Estado para retomada do desenvolvimento com a adoção de políticas industrial e agrária, entre outras. "Eles estão ansiosos para que haja queda na taxa de juros e mudança na política monetária e isso virá a seu tempo", observou.Segundo Mantega, os juros cairão a seu tempo, tanto que no PPA está projetado um juro real de 8,5% para 2004, com uma queda de quatro pontos porcentuais em relação ao deste ano. O ministro disse, no entanto, que a meta do superávit primário permanecerá em 4,25% do PIB, pois é suficiente para manter estável a relação dívida/PIB. Esse superávit, segundo Mantega, também ajudará a acelerar a queda dos juros.O ministro disse que os parlamentares poderão participar de reuniões regionais para discutir os projetos de seus Estados incluídos no PPA e com isso ajudarão na elaboração do plano, antes que ele chegue para discussão oficial do Congresso.O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Luiz Dulci, disse que vê com respeito o manifesto de intelectuais de esquerda favoráveis a uma mudança imediata na política econômica do governo, mas destacou que há também intelectuais importantes, como Celso Furtado, que defendem a atual política.Dulci disse ainda que as críticas são minoritárias, como mostram pesquisas de opinião feitas recentemente, nas quais o governo Lula tem o apoio de quase 80% dos entrevistados. "A grande maioria da sociedade brasileira, em todos os segmentos, apóia o presidente Lula", afirmou, após visitar os presidentes do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), ao lado do ministro do Planejamento, Guido Mantega, para com eles discutir a minuta do Plano Plurianual de Investimentos 2004-2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.