Desembolso do BNDES é 45% maior que em 2003

De janeiro a outubro deste ano, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) desembolsou R$ 29,8 bilhões. O valor é 45% maior que no mesmo período de 2003, quanto o total até o décimo mês foi de R$ 20,5 bilhões. Incluindo recursos extraordinários do Tesouro Nacional, fora do orçamento do Banco, os desembolsos chegam a R$ 31,8 bilhões. "A tendência de crescimento nas liberações vem se acentuando, devendo alcançar maior ritmo nos dois meses finais do ano", diz a instituição, na nota em que divulgou o resultado. "Entre outros fatores, o aumento dos desembolsos se deve ao apoio ao setor de indústria, cujas liberações aumentaram 26%, e também aos setores de infra-estrutura e agropecuária, que apresentaram crescimentos de 94% e 56%, respectivamente", diz a nota. Para a indústria, foram desembolsados R$ 11,3 bilhões este ano até outubro. Para infra-estrutura, foram R$ 11,1 bilhões. O setor agropecuário teve liberados R$ 5,6 bilhões. Os pedidos de recursos ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) formalizados nas chamadas cartas-consulta somaram R$ 84,1 bilhões de janeiro a outubro deste ano. Isso representa um crescimento de 144% em relação ao mesmo período de 2003, quando atingiram R$ 34,5 bilhões. "As consultas sinalizam a disposição do empresariado em realizar investimentos produtivos no País e seu crescimento indica que é forte a demanda por desembolsos futuros do BNDES", diz o Banco na nota à imprensa em que informa os números. Exportações Os desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para exportações este ano até outubro totalizaram US$ 2,7 bilhões, 43% acima do que no mesmo período de 2003. As liberações para exportações de veículos automotores chegaram a US$ 560 milhões, 200% mais que de janeiro a outubro do ano passado. No setor de construção, as liberações para vendas externas somaram US$ 207 milhões, o que representa aumento de 87%. Bancos No ranking dos maiores repassadores de recursos ao BNDES, o Bradesco superou o Banco do Brasil. É a primeira vez que isso acontece. O Bradesco repassou R$ 2,3 bilhões do BNDES, enquanto o desempenho do Banco do Brasil somou R$ 2,1 bilhões nos primeiros dez meses deste ano. Os outros três maiores agentes repassadores de recursos do BNDES foram: Unibanco (R$ 1,3 bilhão), Safra BM (R$ 1 bilhão) e CNH BM (R$ 917 milhões).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.