Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Desembolsos do BNDES até maio atingem R$ 54,8 bilhões

Valor representa uma queda de 20% na comparação com o mesmo período do ano passado; setor de infraestrutura respondeu por 37,2% do total desembolsado, com R$ 20,4 bilhões

Mariana Durão, O Estado de S. Paulo

19 de junho de 2015 | 15h14

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) desembolsou um total de R$ 54,8 bilhões entre janeiro e maio, uma queda de 20% na comparação com o mesmo período do ano passado, informou nesta sexta-feira a instituição. O banco de fomento aprovou R$ 34,7 bilhões em novos financiamentos no mesmo período, uma queda de 47% em relação aos cinco primeiros meses de 2014. As consultas, termômetro da disposição de investimento das empresas, caíram 39% na mesma base de comparação, somando R$ 53,5 bilhões. 

O setor de infraestrutura respondeu por 37,2% do total desembolsado até maio, com R$ 20,4 bilhões. Em seguida veio a indústria, com R$ 16,3 bilhões e participação de 30%. 

Em nota divulgada à imprensa, o banco destaca dentro do setor de infraestrutura o crescimento nas liberações para energia elétrica, que aumentaram 70%, para R$ 8 bilhões. Também cresceram 74% os desembolsos para a rubrica "outros transportes", que engloba investimentos em mobilidade urbana, atingindo R$ 3,4 bilhões.  "Estes projetos, por seu caráter estruturante, têm mostrado maior fôlego no conjunto dos investimentos de infraestrutura apoiados pelo Banco", diz a nota do BNDES. 

O BNDES também apontou que a revisão das condições de crédito do Programa de Sustentação do Investimento (PSI) teve impacto no recuo dos desembolsos. O PSI, que financia bens de capital com taxa fixa, foi criado em 2009 como estratégia de reação à crise internacional, oferecendo às empresas crédito fortemente subsidiado, por vários períodos com juros negativos (abaixo da inflação). Com a reorientação no papel do BNDES, o PSI foi renovado em 2015 com taxas mais elevadas e menos recursos. Os desembolsos do PSI somaram R$ 16,3 bilhões até maio passado, registrando queda de 43% na comparação com os cinco primeiros meses de 2014.

As micro, pequenas e médias empresas receberam R$ 16 bilhões até maio, respondendo por 29,2% das liberações totais. De acordo com o banco, o resultado foi puxado pelo Cartão BNDES, cujas liberações somaram R$ 4,8 bilhões, com alta de 14,9% em relação à igual período de 2014. Neste ano, foram realizadas 293 mil operações com o Cartão BNDES, um crescimento de 6,4%.

Tudo o que sabemos sobre:
bndes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.