Desembolsos do BNDES em 2009 sobem 49% em relação a 2008

A marca recorde do banco teve forte influência da retomada da taxa de investimentos na economia

Alexandre Rodrigues, da Agência Estado,

29 de dezembro de 2009 | 15h35

Os desembolsos do BNDES em 2009 somaram R$ 137,3 bilhões, com alta de 49% em relação a 2008, segundo divulgou nesta terça-feira, 28, o presidente do banco, Luciano Coutinho em entrevista coletiva.

 

As aprovações do banco este ano atingiram R$ 158,02 bilhões, volume 30% superior em relação ao registrado em 2008. Em 2009, os enquadramentos, de R$ 182,33 bilhões, e as consultas, de R$ 216,42 bilhões representaram taxas de crescimento de 17% e de 23%, respectivamente, em comparação com o ano passado.

 

Segundo Coutinho, o desembolso recorde do banco teve forte influência da retomada da taxa de investimentos na economia, que ficou em 17,7% do PIB no terceiro trimestre deste ano - justamente quando foi lançado o Programa de Sustentação do Investimento (PSI), do governo, com juros reduzidos para bens de capital.

 

Ele espera "crescimento pujante" desta taxa no quarto trimestre, e prevê que o País feche o ano com investimento acima de 18% do PIB. "Espero que terminemos 2010 perto de 20%. Sou muito otimista com esta recuperação", afirmou. Coutinho disse ainda que é preciso estabelecer uma taxa de investimento próximo a 24% do PIB no longo prazo para que o País alcance um crescimento da economia de 5,5% a 6% ao ano.

 

O BNDES informou ainda que os desembolsos para a indústria ficaram em R$ 60,1 bilhões, volume 54% acima do apurado em 2008. Já para a infra-estrutura, os desembolsos para este setor cresceram 32% este ano, ante o ano passado, somando R$ 46,5 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.