Desembolsos do BNDES somam R$ 168,4 bi em 2010

Os desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aumentaram 24% no ano passado, em relação a 2009, somando R$ 168,4 bilhões. O número foi divulgado hoje pelo banco, em nota. O volume de recursos injetados pelo banco na economia para financiar investimentos públicos e privados manteve a trajetória de crescimento do banco acelerada após a crise mundial, estabelecendo um novo recorde de liberações para a instituição. Em 2009, quando o País ainda se recuperava da retração de crédito provocada pela crise, o banco havia emprestado R$ 137,4 bilhões.

ALEXANDRE RODRIGUES, Agencia Estado

24 de janeiro de 2011 | 16h41

No entanto, descontando o dispêndio do banco com a capitalização da Petrobras, R$ 24,7 bilhões, a alta das liberações do BNDES no ano passado é de apenas 5% na comparação com 2009, contabilizou o banco. O volume de desembolsos, descontada a operação de capitalização em que o banco aumentou a sua participação acionária na estatal, encerrou 2010 em R$ 143,7 bilhões.

Diferentemente do ano passado, não foi convocada entrevista coletiva do presidente do BNDES, Luciano Coutinho, mantido no cargo pela presidente Dilma Rousseff, para a divulgação dos resultados do ano passado. No comunicado, o banco frisou que o crescimento de 5% é "compatível com as projeções feitas anteriormente." No ano passado, Coutinho havia previsto um crescimento de 4% para o banco em 2010, mesmo com a melhora do ambiente econômico.

Segundo o BNDES, a indústria ficou com 47% do total de recursos liberados no ano passado, seguida pela infraestrutura, que respondeu por 31% do total. O setor de comércio e serviços concentrou 16%.

Tudo o que sabemos sobre:
créditofinanciamentoBNDES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.