seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

"Desempenho do Brasil no acordo continua forte", diz Krueger

Ao divulgar a conclusão da segunda revisão do acordo stand-by com o Brasil, a vice-diretora-gerente do FMI, Anne Krueger, disse que o desempenho do Brasil no âmbito do acordo permanece forte, tendo atingido todos os critérios de performance, de parâmetros estruturais e metas até dezembro de 2001. "As políticas macroeconômicas prudentes perseguidas pelas autoridades permitiram ao Brasil enfrentar os acontecimentos externos com relativa calma, avaliou. "Com o ambiente externo permanecendo incerto, e dado o potencial para a volatilidade nas variáveis financeiras, a intenção das autoridades brasileiras de manter políticas cautelosas é bem-vinda." Anne Krueger disse que o superávit primário do setor público superou a meta do programa em 2001 e as políticas em vigor apontam para outro resultado forte neste ano. As recentes mudanças institucionais - incluindo a Lei de Responsabilidade Fiscal - dão a confiança de que as metas fiscais serão atingidas. Para ela, a relação dívida/PIB e o equilíbrio fiscal geral permanecem sensíveis aos movimentos da taxa de câmbio, uma vez que uma parcela significativa da dívida pública está atrelada a essa variável. "Como já previsto no programa stand-by, as autoridades brasileiras devem procurar oportunidades para reduzir o estoque da dívida indexada à moeda estrangeira na medida em que as condições de mercado permitirem", afirmou.

Agencia Estado,

26 de março de 2002 | 15h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.