Desempregados protestam em Buenos Aires após 5 dias de marcha

Desempregados de todo o país realizam um grande protesto na Praça de Maio, depois de cinco dias de caminhada ?por pão, trabalho e para que todos vão embora?. Os chamados piqueteiros saíram de vários pontos da Argentina, a pé, desde a última segunda-feira e começaram a chegar nesta tarde a Buenos Aires para pedir comida e emprego.A mobilização também pede a ?renúncia não só de Eduardo Duhalde, mas de todo o governo, deputados, senadores , governadores e líderes sindicais representantes do sistema corrupto?, afirmou um dos organizadores do protesto, Luis D?Elia.Considerados independentes e sem lideranças políticas, os piqueteiros fazem duros discursos contra os o governo, os políticos, os juízes e os presidentes das centrais sindicais, acusados de ?burocratas, corruptos e pactuados com o sistema?. Os desempregados passaram toda a semana dormindo ao relento, enfrentando sol e chuva e o cansaço da caminhada . No final da tarde, eles receberam a adesão dos moradores dos bairros da capital federal, que também marcharam rumo à praça de Maio com os tradicionais panelaços.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.