Carl de Souza/AFP
Carl de Souza/AFP

Desemprego aumenta em 11 Estados no 2º trimestre, aponta IBGE

Taxa no total do País foi de 13,3% ante 12,2% no primeiro trimestre; na Bahia, o desemprego alcançou 19,9%

Vinicius Neder, O Estado de S.Paulo

28 de agosto de 2020 | 09h41

RIO - A taxa de desemprego aumentou em 11 das 27 unidades da federação no segundo trimestre em relação aos três primeiros meses do ano, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) Trimestral, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira, 28.

A taxa de desocupação no total do País de abril a junho foi de 13,3%, ante 12,2% no primeiro trimestre, como foi informado na divulgação da Pnad Contínua mensal, no início de agosto. No segundo trimestre do ano passado, a taxa de desocupação era de 12,0%.

No Estado de São Paulo, a taxa de desocupação passou de 12,2% no primeiro trimestre para 13,6% no segundo trimestre. As maiores taxas no período de abril a junho foram observadas na Bahia (19,9%), em Sergipe (19,8%) e em Alagoas (17,8%). Os menores resultados ocorreram em Santa Catarina (6,9%), Pará (9,1%) e Rio Grande do Sul (9,4%).

A maior alta do primeiro para o segundo trimestre ocorreu em Sergipe, cuja taxa de desemprego apresentou alta de 4,3 pontos porcentuais. Outros aumentos relevantes ocorreram em Mato Grosso do Sul (3,7 pontos porcentuais) e Rondônia (2,3 pontos porcentuais). 

Segundo o IBGE, apenas Amapá e Pará tiveram queda na taxa (-5,8 pontos porcentuais e -1,6 pontos porcentuais, respectivamente). Os demais Estados apresentaram estabilidade na taxa de desemprego.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.