Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Desemprego cai a 15,6% em agosto

Crescimento industrial estimulou criação de 97 mil vagas; em São Paulo, taxa se manteve em 15%

Paula Puliti e Jacqueline Farid, O Estadao de S.Paulo

27 de setembro de 2007 | 00h00

O número de desempregados nas seis regiões metropolitanas em que a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) Seade/Dieese é realizada caiu para 15,6% em agosto ante 15,7% em julho.Na região metropolitana de São Paulo, a taxa não variou em relação a julho, permanecendo em 15%. Em Salvador, cresceu 1,4%. Em Recife, houve queda de 3,9%; em Porto Alegre, recuou 2,9%; em Belo Horizonte, 4,1%; e no Distrito Federal, houve alta de 2,3%.O desempenho positivo do nível ocupacional em agosto deveu-se, principalmente, ao crescimento da indústria, com 97 mil postos de trabalho sobre julho, seguido por construção civil (11 mil). O comércio eliminou 34 mil vagas, enquanto os serviços cortaram 8 mil ocupações nas regiões pesquisadas.Em julho, a massa de rendimentos reais dos ocupados caiu 0,4% ante junho, enquanto a massa de renda dos assalariados ficou inalterada na mesma base de comparação.Em relação a agosto de 2006, o nível de ocupação nas seis regiões cresceu 3,6%. Essa variação refletiu desempenho positivo em todas as regiões pesquisadas, com destaque para 7,3% em Salvador e 2,7% em São Paulo. Entre agosto de 2007 e agosto de 2006, os serviços criaram 255 mil postos, a indústria, 189 mil, o comércio, 106 mil e a construção civil, 25 mil vagas. A massa de rendimento dos ocupados cresceu 1,9% e a dos assalariados, 2,5% no mesmo período.A atividade de serviços prestados a empresas vem ganhando, em ritmo acelerado, participação no mercado de trabalho das seis regiões metropolitanas. O segmento passou de 13,3% em agosto de 2002 para 15,3% em agosto de 2007. ''''É um aumento estrondoso'''', avalia o gerente da pesquisa mensal de emprego do IBGE, Cimar Azeredo. Em agosto, mês a que se refere a última pesquisa do instituto, havia 3,2 milhões de ocupados nessa atividade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.